imagem de apartamentos novos construídos pelo GDF
Desde 2019, o GDF liberou 7.225 unidades habitacionais, o que representa moradia a cerca de 28,9 mil pessoas | Foto: João Cardoso/Agência Brasília

No DF mais de 8 mil pessoas realizaram o sonho da casa própria em 2023

Previsão para 2024 é de lançamento de mais 25 mil unidades habitacionais e novas cidades atendidas, como Sobradinho, Gama, Santa Maria e outras

Mais de oito mil pessoas conseguiram realizar o tão sonhado desejo da casa própria no Distrito Federal em 2023. O Governo do Distrito Federal vem trabalhando para garantir o direito à moradia digna, e a previsão para o próximo ano é de lançamento de mais 25 mil unidades habitacionais, abrangendo novas cidades como Sobradinho, Gama, Santa Maria, entre outras.

No último ano, foram entregues mais de 2,1 mil unidades habitacionais, beneficiando milhares de famílias que saíram do aluguel. Para 2024, a Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab-DF) planeja lançar cerca de 25 mil novas unidades habitacionais, incluindo a construção de três ou quatro empreendimentos semelhantes ao projeto do Itapoã Parque, o maior do DF, com mais de 12 mil unidades habitacionais.

São milhares de pessoas atendidas por programas de habitação e que deixaram o aluguel para trás, vindo a ocupar as mais de 2,1 mil unidades habitacionais entregues em 12 meses | Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Segundo o presidente da Codhab, Marcelo Fagundes, as obras serão iniciadas e as entregas estão previstas para o final de 2024. Com esses novos empreendimentos, o Distrito Federal se consolidará como a unidade da federação que mais entregou habitações enquadradas como Áreas de Regularização de Interesse Social (Aris) no Brasil.

Ainda neste ano, está prevista a entrega de 48 apartamentos na Quadra 2 de Sobradinho, uma cidade que até então não havia sido atendida com entregas. Além disso, a Codhab pretende ampliar as entregas para outras regiões, como Gama e Santa Maria, com o objetivo de levar as moradias para perto das pessoas e evitar a criação de gargalos.

Algumas alterações recentes na lei de política habitacional permitirão ao governo ampliar o atendimento. Profissionais que trabalham no Distrito Federal há mais de cinco anos e moram no Entorno agora serão público-alvo da Codhab, assim como pessoas que já tiveram imóveis há mais de dez anos e eram impedidas de participar novamente de programas habitacionais. Essas mudanças, aliadas a alterações na lei de parcelamento do solo, ajudarão a reduzir os custos das obras, segundo a Codhab.

Todas essas medidas visam facilitar o acesso aos programas habitacionais. O presidente da Codhab destaca que muitas pessoas não moram no Distrito Federal devido a questões financeiras, mas possuem suas vidas no local, trabalhando e consumindo na região. O governador Ibaneis Rocha determinou que essas pessoas voltem a ter condições de morar no DF.

Desde 2019, o GDF já liberou cerca de 7.225 unidades habitacionais, beneficiando aproximadamente 28,9 mil pessoas. Em 2023, foram entregues 2.143 unidades habitacionais em cinco cidades diferentes, incluindo o Itapoã Parque, Residencial Horizonte, Residencial Maria Clara, Residencial Gercina Leopoldina, Residencial IBVS e Remas 117/118.