Ex-presidente Lula
Rio de Janeiro - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa do lançamento da campanha Se é público é para todos, organizada pelo Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Ativistas de esquerda farão mobilização por vitória de Lula no 1º turno

Fábio Zanini
São Paulo, SP

Ativistas sociais de esquerda convocaram, em reunião realizada nesta quarta-feira (14), um esforço final de mobilização antes do primeiro turno, para assegurar a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sem a necessidade de uma segunda etapa de votação.

“Derrotar o atual governo será um avanço para toda a nação brasileira e um exemplo positivo do nosso país para a humanidade. A eleição de Lula no primeiro turno é um passo para alcançarmos nossa missão histórica”, diz nota, subscrita por Central de Movimentos Populares, Coletivo Nacional dos Eletricitários, Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, Federação Única dos Petroleiros, Movimento dos Atingidos por Barragens, Movimento Camponês Popular, Movimento dos Pequenos Agricultores e União Nacional por Moradia Popular.

Os movimentos formaram na atual campanha as Brigadas de Agitação e Propaganda Lula Presidente, e dizem estar presentes em 150 cidades e reunir cerca de 20 mil militantes.

As entidades dizem ser fundamental a mobilização nas ruas e nas redes sociais. Entre os objetivos descritos como mais importantes para o futuro governo estão o combate à fome e à desigualdade racial.

A nota menciona ainda a revelação de que a família do presidente Jair Bolsonaro comprou imóveis em dinheiro vivo.

“É preciso também denunciar o atual governo, após a revelação do escândalo de corrupção na compra de mansões pela família Bolsonaro com dinheiro vivo. Para sermos vitoriosos é fundamental, nesta reta final, imprimir um caráter de massividade à campanha, participando dos comícios com a presença de Lula”, afirma.