ciclovias protegida
Uma das principais vantagens das ciclovias protegidas é que elas ajudam a aumentar a sensação de segurança dos ciclistas

O que são ciclovias protegidas?

Ciclovias protegidas têm se tornado cada vez mais populares em muitas cidades ao redor do mundo, e por um bom motivo. Essas ciclovias oferecem aos ciclistas uma camada extra de segurança, permitindo que eles andem com tranquilidade sem se preocupar com o tráfego de veículos motorizados.

Geralmente construídas em áreas urbanas, as ciclovias protegidas são separadas da pista de carros por uma barreira física, como uma linha de blocos de concreto, tachões ou até mesmo canteiros de flores. Essa separação horizontal é fundamental para garantir que os ciclistas tenham um espaço seguro e definido para trafegar.

Uma das principais vantagens das ciclovias protegidas é que elas ajudam a aumentar a sensação de segurança dos ciclistas. Ao criar uma barreira física entre os ciclistas e os veículos motorizados, os conflitos entre as duas partes são reduzidos drasticamente. Isso é especialmente benéfico em áreas movimentadas, onde a presença de carros e ônibus pode ser intimidante para os ciclistas.

Outro ponto positivo das ciclovias protegidas é que elas diminuem o risco de acidentes causados por motoristas que abrem a porta do carro sem olhar para os ciclistas. Muitas vezes, ciclistas são pegos de surpresa por essa ação, o que pode resultar em colisões perigosas. Com a separação proporcionada pelas ciclovias protegidas, os ciclistas não precisam mais se preocupar com esse tipo de situação.

Além da segurança, as ciclovias protegidas também trazem benefícios para a saúde pública e para o meio ambiente. Ao incentivar o uso de bicicletas como meio de transporte, essas ciclovias reduzem a emissão de poluentes do ar, contribuindo para a melhoria da qualidade do ar nas cidades. Além disso, o incentivo à prática de exercícios físicos por meio do ciclismo ajuda a combater o sedentarismo e promove um estilo de vida mais saudável.

É importante ressaltar que ciclovias protegidas são mais indicadas para ruas com limite de velocidade entre 25 e 35 km/h. Isso ocorre porque a velocidade dos veículos motorizados mais baixa traz mais segurança aos ciclistas. Em vias com limite de velocidade mais alto, outras soluções de infraestrutura ciclística, como ciclovias segregadas, podem ser mais adequadas.

No entanto, apesar de todos os benefícios oferecidos pelas ciclovias protegidas, ainda há resistência por parte de alguns grupos. Muitos argumentam que essas infraestruturas são caras de se implementar e ocupam espaço das vias, prejudicando os motoristas. No entanto, é importante lembrar que investir em ciclovias protegidas é investir na segurança e na qualidade de vida dos cidadãos.

Em suma, as ciclovias protegidas são uma excelente opção para promover a segurança e a mobilidade dos ciclistas nas cidades. Elas oferecem proteção contra veículos motorizados e ajudam a reduzir conflitos entre ciclistas e motoristas. Além disso, contribuem para a saúde pública e o meio ambiente, incentivando o uso de bicicletas como meio de transporte. É fundamental que governos e comunidades invistam nessas infraestruturas a fim de criar um ambiente mais seguro e saudável para todos.

FRANK BARROSO é geógrafo urbanista, jornalista e cicloativista